Macatuba abre licitação para exploração privada do Pampa

 

Objetivo da administração municipal é revitalizar o parque aquático como ponto de turismo e lazer

 

A Prefeitura de Macatuba está abrindo o processo de licitação para que a iniciativa privada possa explorar comercialmente o Pampa (Parque Aquático Municipal Pouso Alegre), localizado às margens do rio Tietê. O edital prevê que processo licitatório escolha a proposta vencedora com base no maior preço oferecido pela exploração do local. A apresentação das propostas poderá ser feita a partir do dia 28 de agosto.

O objetivo da administração municipal é revitalizar o Pampa enquanto ponto de turismo e lazer, mas para isso quer parceria com a iniciativa privada para estimular o desenvolvimento econômico do município. A ideia é atrair investidores privados da cidade ou da região para desenvolverem atividades de entretenimento, turismo e lazer naquele espaço municipal e oferecer ali novas opções para a população.

De acordo com o edital, a concessão de uso remunerado das dependências do Pampa será pelo período de trinta anos, com o compromisso de o concessionário custear a segurança, conservação e manutenção do local e construir no complexo turístico áreas adequadas às atividades náuticas, como uma marina para atracação de embarcações de pequeno porte, loja de artigos de pesca e piscina pública, cujo acesso de banhistas poderá ser cobrado. Outras melhorias a serem implementadas incluem restaurante e lanchonete, banheiros adequados ao uso dos frequentadores, praça esportiva com quadras e campos para partidas nas diversas modalidades (futebol, futsal, vôlei, basquete, etc).

Mais uma informação importante constante no edital é que os interessados poderão visitar o local para conhecer as instalações já existentes e prospectar as possibilidades de investimento para melhorias do espaço a fim de atrair mais frequentadores. O agendamento das visitas pode ser feito pelo telefone (14) 3298 2264, no Departamento de Engenharia da Prefeitura.

Equipe de obras dá manutenção das margens da vicinal Lauro Perazolli

Equipes da Secretaria de Obras da Prefeitura de Macatuba estão dando manutenção de conservação e limpeza das margens da vicinal Lauro Perazolli, que liga Macatuba a Igaraçu do Tietê e Barra Bonita. De acordo com o secretário de Obras, Antonio Aparecido Crotti, o Nico Crotti, a margem será capinada e, em pontos estratégicos, serão executadas obras de recuperação do acostamento, através do nivelamento do solo. “É um trabalho de rotina da Secretaria de Obras, mas muito necessário para a segurança dos usuários da vicinal”, comentou. Não há prazo definido para conclusão dos serviços. “Vamos dar uma atenção geral ao trecho macatubense da estrada, até chegar à área urbana”, comentou Nico Crotti.

Ontem, o prefeito Tarcisio Abel vistoriou as obras e reforçou a necessidade da manutenção. “Temos cobrado bastante o DER (Departamento Estadual Estradas de Rodagem) para cuidar bem do trecho urbano da rodovia Osni Matheus (SP-261), principalmente pela segurança da população. A Prefeitura também tem que fazer a sua parte, cuidando e dando manutenção adequada às estradas vicinais”, comentou o prefeito, que lembrou da instalação de sinalização na margem da SP-261. “A população está vendo que, junto com a instalação do radar no trecho urbano da rodovia Osni Matheus, veio a sinalização vertical e de solo e a colocação dos guardrails (proteção metálica na lateral da pista em pontos estratégicos). Inclusive, com placas bem grandes sinalizando as entradas da cidade e o limite de velocidade. É importante os usuários estarem bem atentos quando transitarem pelo local”, completou.

Mutirão de limpeza vai higienizar os postos de saúde de Macatuba

A Secretaria Municipal de Saúde de Macatuba deu início neste final de semana ao mutirão de limpeza e reorganização das unidades básicas de atendimento à população. O trabalho começou pela unidade do Jardim Planalto e será repetido em todas os outros postos, sempre aos sábados, quando não há atendimento ao público.

Ricardo Verpa, secretário da pasta (foto), explicou que a iniciativa atende à reivindicação dos próprios usuários, através de formulário na caixa de sugestões espalhadas pelas unidades de saúde. “Temos uma prioridade nas unidades básicas de saúde que é o acolhimento humanizado da população. Buscando esta meta, disponibilizamos em cada UBS caixa de sugestões e questionário sobre os serviços prestados à população. Identificamos o desejo da população neste sentido e já estamos atendendo ao pedido, através de um mutirão de limpeza e organização das unidades”, informou.

Segundo ele, foram mobilizadas oito pessoas da equipe para, no sábado 19 de julho, realizar uma faxina geral e a reorganização do mobiliário no Posto de Saúde do Jardim Planalto. “Como a unidade estava fechada, porque era sábado, foi feito o mutirão, usando inclusive os produtos específicos para a limpeza. Foi uma experiência de sucesso que a Secretaria de Saúde realizou, muito elogiada pela população já na segunda-feira, e esse programa vai continuar”, garantiu.

A próxima unidade a entrar no cronograma do mutirão de limpeza e reorganização já está definida: é a do Centro da cidade. “Neste próximo sábado, a equipe de limpeza estará novamente mobilizada, dando sequência à higienização das instalações do Posto de Saúde Central”, antecipou.

Antes de iniciar o mutirão, a equipe de limpeza recebeu orientação e treinamento específico com o biomédico Carlos Montanholi sobre o uso correto dos produtos utilizados. “Foi, de fato, uma higienização do espaço de trabalho dos servidores da saúde e de atendimento à população macatubense”, finalizou Ricardo Verpa.

Prefeito Tarcisio comenta adesão de Macatuba à Fundação Regional de Saúde

Na quarta-feira, dia 16 de julho, um evento em Bauru marcou a instituição da Fundação Regional de Saúde, que tem cinco municípios como fundadores: Macatuba, Agudos, Bauru, Pederneiras e Lucianópolis. O prefeito Tarcisio Abel participou da solenidade e assinou o documento de fundação da entidade (foto). Na entrevista a seguir, o prefeito macatubense explica o que representa a criação da Fundação para a população.

Macatuba aderiu à Fundação Regional de Saúde nesta semana, em evento em Bauru. O que essa parceria representa para a população?

Prefeito Tarcisio Abel – A assinatura deste documento representa um ganho extraordinário para a população. Primeiro, a instituição desta fundação é fruto do trabalho de vários municípios da região em prol do bem-estar da população. A Fundação Regional de Saúde possibilita que os municípios-membro (Macatuba, Agudos, Bauru, Pederneiras e Lucianópolis), os que vierem a ser membros no futuro ou outros que queiram ser atendidos possam contratar médicos e outros profissionais ligados à saúde pública com mais competitividade. Na administração pública há vários problemas que precisam de solução. Essa é uma face da moeda. Na outra, o gestor público está obrigado a seguir trâmites burocráticos que, muitas vezes, são lentos e engessam as contratações. Sem descuidar do aspecto legal, porque o princípio da instituição da Fundação Regional de Saúde prevê respeito total à legislação brasileira, a Fundação vai possibilitar que agilizemos alguns processos. Especialmente na contratação de profissionais, mas também em outros aspectos da gestão municipal da saúde. É neste sentido que acreditamos que a população dos municípios-membro, entre os quais está Macatuba, seja favorecida por esta proposta.

O senhor poderia exemplificar com uma situação prática?

Prefeito Tarcisio Abel – Macatuba tem entre os serviços oferecidos à população o Programa Saúde da Família. Para contratar os profissionais que se dedicam a este programa diretamente pela Prefeitura, o custo desta contratação tem impacto direto na folha de pagamento da administração municipal. Há uma complexa legislação que limita os gastos municipais com folha de pagamento, o que em determinada instância impede a contratação direta desses profissionais por cauda do limite legal. Com a Fundação, haverá repasse de recursos como município-membro para a prestação do serviço profissional, porém sem impacto desse valor na folha de pessoal. Abre-se uma possibilidade maior para poder contratar o profissional de que há demanda para o programa, de forma correta e garantindo o serviço à população. É, portanto, uma boa alternativa que vai contribuir para a atenção que Macatuba dá à sua população na área da saúde preventiva.

Trata-se de uma fundação pública. O que isso significa?

Prefeito Tarcisio Abel – Primeiro que, por ser uma fundação pública, não há fins lucrativos. Isso reduz o investimento para contratação do serviço, sem perder qualidade nos programas de saúde. Então, o grande objetivo é servir à população. Sendo uma fundação pública, é uma entidade fiscalizada com o rigor da legislação. Além dos conselhos internos de gestão e fiscalização, a Fundação Regional de Saúde será fiscalizada, por exemplo, pelo Tribunal de Contas, órgão que zela pelo bom cumprimento de todas as exigências legais dentro da administração pública.

Pode-se dizer que os municípios-membro estão unindo forças para e ajudar mutuamente no enfrentamento dos problemas relacionado à saúde pública?

Prefeito Tarcisio Abel – É exatamente isso. A saúde é um dos grandes desafios que todo município enfrenta. Prova disso é que praticamente todos os municípios aplicam em saúde pública muito mais do que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal. Acredito que através desta união de forças buscando um ideal comum, vamos conseguir avançar muito em termos de saúde pública. Não temos a expectativa de resolver todos os problemas de saúde pública, porque essa é uma missão muito complexa e eu diria que até impossível para qualquer ser humano. Mas, através desta ação, vamos amenizar sensivelmente alguns dos problemas que incomodam a população quando o assunto é saúde pública. A Fundação será uma ferramenta a mais para combatermos os problemas e avançarmos na qualidade do serviço. Esse é o objetivo.

O senhor tem defendido a união de forças como alternativa para superar os problemas municipais...

Prefeito Tarcisio Abel – Sempre digo isso, que temos que pensar a solução dos nossos problemas através da cadeia produtiva. Ou seja, não é pensar apenas individualmente enquanto município, mas pensar também enquanto região que tem interesses convergentes e que pode buscar a solução de forma organizada, coordenada e conjunta. Devemos pensar soluções localmente e regionalmente, usando sempre que possível a união de forças e de interesses coletivos. Quero lembrar que nosso objetivo é que o cidadão seja atendido em suas necessidades básicas dentro do seu próprio município. Esse é meu desejo enquanto prefeito: que o macatubense encontre o atendimento de que precisa dentro do seu próprio município, sem precisar se deslocar para outros pólos ou centros da região.

Informe da Defesa Civil e Divisão de Meio Ambiente de Macatuba

Os últimos dias têm registrado umidade relativa do ar muito baixa, principalmente no período da tarde. A condição de baixa umidade relativa do ar pode trazer consequências ruins para a saúde e para o meio ambiente.

Umidade relativa do ar é, em termos simplificados, o volume de vapor de água no ar sob determinada temperatura. Segundo boletins diários da defesa civil, a umidade relativa do ar nestes horários tem permanecido abaixo dos 30% nos últimos três dias na região de Bauru, o que inclui o município de Macatuba. A organização mundial da saúde indica que umidade abaixo de 60% já é prejudicial à saúde. O Centro de Meteorologia Aplicada à Agricultura, da Universidade Estadual de Campinas, fez a seguinte classificação (escala psicrométrica) quanto à umidade do ar e suas consequências:

Umidade de 21% a 30% => Estado de atenção

Umidade de 12% a 20% => Estado de alerta

Umidade abaixo de 12% => Estado de emergência

 

Problemas decorrentes da baixa umidade do ar:

- complicações alérgicas e respiratórias devido ao ressecamento de mucosas, sangramento pelo nariz, ressecamento da pele, irritação dos olhos, eletricidade estática nas pessoas e em equipamentos eletrônicos (riscos de choques) e aumento do potencial de incêndios em pastagens e florestas.

 

Recomendações da Comissão de Defesa Civil de Macatuba e da Divisão de Meio Ambiente

- Tome água com frequência, mesmo se não estiver com sede

- Não faça queimadas em terrenos, quintais, lixo ou qualquer outro lugar (pode-se perder o controle e iniciar um incêndio de grandes proporções)

- Evite exposição ao sol entre 10h e 16h

- Procure umidificar os ambientes com vaporizadores, toalhas molhadas, etc.

- Não jogue pontas de cigarro em estradas, lixo, em terrenos baldios e matas (evite incêndios)

 

Comissão de Defesa Civil de Macatuba e Divisão de Meio ambiente de Macatuba

Projeto Atleta do Futuro será inaugurado neste sábado

Macatuba inaugura oficialmente neste sábado, dia 19 de julho, o programa Atleta do Futuro. Trata-se de uma parceria entre a Prefeitura de Macatuba, através da Secretaria Municipal de Esportes, o Sesi-SP e a iniciativa privada para oferecer à população infanto-juvenil atividades de formação social, esportiva e cultural.

Fabricio José Gino Pereira, secretário de Esportes, explica que a solenidade do sábado acontece no ginásio de esportes Brasilio Artioli, a partir das 14h, na presença de autoridades, atletas e convidados para marcar a inauguração formal do projeto que já está sendo desenvolvido na cidade. “É um projeto que começou a nascer no ano passado e que agora estamos formalizando sua etapa conclusiva. É um projeto com várias exigências, dentro do padrão do parceiro Sesi-SP”, avisou. Além da Prefeitura e do Sesi, uma empresa local ajuda a patrocinar o projeto. “É a Buckminster, que também está com a gente neste projeto, uma empresa que começou pequena e cresceu em Macatuba e que acredita nos resultados deste trabalho que é feito junto aos garotos e garotas da nossa cidade”, completou.

O projeto Atleta do Futuro consiste em oferecer a cerca de 170 crianças, jovens e adolescentes participantes condições de se desenvolver em atividades esportivas em diversas modalidades. “Os trabalhos são divididos em módulos que agrupam os atletas por faixa etária, voltados à formação dos atletas do futuro entre 6 e 17 anos, de acordo com sua idade. Temos atividades como futebol de campo, futsal, voleibol, basquetebol, recreação, entre outras“, listou Fabricio.

Segundo ele, esse programa serve como berço para formar futuros atletas e vitrine para os talentos de Macatuba. “A partir de certa idade, os olheiros já estão atentos às competições esportivas em busca de atletas mirins que se destacam às diversas modalidades de esporte. Pode ser uma boa oportunidade para o futuro das nossas crianças”, disse e repetiu o convite para que os atletas do futuro, seus pais e toda a comunidade venham conhecer o trabalho que está sendo feito por iniciativa da Prefeitura de Macatuba.

Canais

Nota Fiscal Eletrônica - Resumo

Acesso Restrito